quinta-feira, 13 de julho de 2017

Momentos a sós



releio-me nas páginas do tempo,
amparo me nas memórias,
que a lua esconde,
nas mais cerrada das noites.
perco-me nas misteriosas formas
que as nuvens me revelam.
Contam-me uma história qualquer,
sobre os acasos dos desencontros,
o sentido de tantos corações partidos ,
as almas penadas que vagueiam
como eu,
numa noite qualquer.
lembrando os olhos de um romance
com um final triste.
e uma lágrima rebelde
cai e mancha o meu vestido ,
espero pelo nascer do sol,
e a perfeita ilusão de que não está lá
mais uma gota ,
menos uma pétala ,
de uma flor tão bonita
e
incompleta .


Sem comentários:

Enviar um comentário